Dino Miranda traz “Moya wa Kaya”

No concerto de sexta-feira, Dino Miranda, far-se-á acompanhar por Gibra na  bateria (do Timbila Muzimba), Luke Saville nas teclas (músico sul africano e residente em Cape Town), Orlando Venhereque, Saxofone (moçambicano  residente em Cape Town), Pateta na  percussão, moçambicano residente em Cape Town, o moçambicano Filipinho no baixo baixo, Jimmy Gwaza guitarrista moçambicano, as mocambicanas Raima nos coros residente em Cape Town e a Noelmia do grupo coral Majascoral. Dino Miranda para além de cantar vai tocar a sua viola acústica, num espectáculo que se espera venha a durar cerca de uma hora e meia.

Os ares da terra
Os ares da terra
O guitarrista e compositor moçambicano Dino Miranda, apresenta sexta-feira, 19, as 20.30 horas o seu disco de estreia “Moya wa Kaya” em acto a ter lugar no Centro Cultural Franco-Moçambicano. O músico vive radicado em Cape Town, na África do Sul.

 

Entretanto, antes da entrada da figura de cartaz, a banda Timbila Muzimba e os Rocats, estes últimos de género Reggae, abrem o espectáculo.

O jovem guitarrista já colaborou com artistas moçambicanos, da África do Sul, Zimbabwe, Inglaterra, Holanda, Jamaica, Brasil e outros países por ai fora. Entre os vários nomes que Dino Miranda trabalhou figuram nomes de Stewart Sukuma, Chico António, Jeff Maluleke, Teba, Azanaia, 340ml, Freshly Ground,
Max Vidima, Napalma, Chris Hinze, Starkey Banton, Prince Malachi, Starkey Banton, Peter Spencer, Dawit Menalik Tafari.

Dino Miranda, entrou na carreira de músico em 1997, primeiro  em Maputo, depois em Cape Town, na África do Sul.

Questionado sobre o significado do título do seu álbum de estreia, “Moya wa kaya” ou seja “Ares ou ventos da casa”, Dino Miranda disse que trata-se de uma fusão de ritmos da terra em que o afro pop dá mais vida “…neste disco de estreia, decidi interpretar as canções em português, Changana, Ronga e em inglês como forma de privilegiar a minha terra natal. Mas também é através deste género musical e da língua inglesa que conseguirei atravessar fronteiras conquistando o mundo musical através da minha humilde e pacifica mensagem”explicou Dino. 

O jovem foi recentemente graduado pela Universidade de Cape Town.

Num passado recente, foi lançado internacionalmente o ultimo álbum “Friends e Stangers” de Max Vidima, musico zimbabweano, cujo o tema  “Mai va Rossi”  ‘e da autoria do Dino Miranda.

“Moya wa Kaya”  é um disco de 14 canções. Em 2007 lançou o single “Fatal” , obra que marcou o principio de uma nova era com rumo ao sucesso através de convites a sua participação em festivais internacionais.

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: