Arquivo de Papa Bento XVI

Chapéu do Papa voa

Posted in Religião with tags on 19 de Fevereiro de 2009 by gm54

papa

Solidéu do Papa Bento XVI é levado pelo vento durante sua audiência semanal  na Praça de São Pedro, no Vaticano

Anúncios

Opinião: Enquanto só for conversa

Posted in Religião with tags on 24 de Dezembro de 2008 by gm54

E o celibato?

E o celibato?

Por: Ferreira Fernandes, DN 24/12/08

 

O Papa tem o direito de dizer que os heterossexuais estão em risco de desaparecer como a floresta amazónica. Os que acham isso tolo têm o direito de lembrar que o celibato dos padres, esse, é que não só extinguiria os heterossexuais como todo o género humano. O Papa tem o direito em afirmar a sua verdade, a da Bíblia, onde união sexual é entre “homem” e “mulher”, e só. Os anticatólicos têm o direito de lembrar os casos de papas homossexuais. Eu, com saudades da minha adolescência quando os filmes eram de cowboys que cavalgavam rumo ao pôr do Sol sem segundas intenções, tenho direito em dizer que me incomoda um filme em que dois cowboys se beijam. Dois cowboys da vida real têm direito de se beijar e dizerem estar-se nas tintas para os meus incómodos. O Papa, eu, os anticatólicos, os homossexuais militantes e os cowboys temos o direito de dizer o que queremos. Bom é que não tenhamos o poder para impor aos outros o que eles não querem. Seria bom também que toda esta liberdade de dizer tivesse em conta que há lugares em que homens e mulheres – que são o objecto da nossa conversa – são impedidos de ser aquilo que querem ser, homossexuais.

Papa Bento XVI: a homessexualidade é contra o trabalho de Deus

Posted in Religião with tags on 23 de Dezembro de 2008 by gm54

O Papa Bento XVI indicou ontem que salvar a humanidade de comportamentos homossexuais ou transexuais é tão importante como salvar as florestas tropicais da destruição.

O Sumo Pontífice acrescentou que a Igreja deverá proteger o homem de se destruir a ele mesmo, sublinhando “é preciso uma espécie de ecologia do Homem”.

Bento XVI discursava perante a Cúria Romana, a administração central do Vaticano.

Para a Igreja Católica, a homossexualidade em si não é pecado, mas os actos homossexuais são-no.

O Vaticano opõe-se aos casamentos gay e, em Outubro, um alto responsável da Igreja indicou que a homossexualidade é “um desvio, uma irregularidade, uma ferida”.
O Papa disse ainda que a humanidade precisa de “escutar a linguagem da Criação” para entender os papéis do homem e da mulher e comparou as relações diferentes das heterossexuais como “a destruição do trabalho de Deus”.
“Aqui trata-se da fé no Criador e da escuta da linguagem da Criação, cujo desprezo significaria uma autodestruição do homem e, portanto, da própria obra de Deus”, alertou o Papa.

Papa "Pop Star?"

Papa "Pop Star?"

No mesmo discurso, um dos mais importantes do ano religioso, o Papa aproveitou ainda para se demarcar da imagem de “estrela rock” que se colou à pele do seu antecessor, João Paulo II, durante as Jornadas Mundiais da Juventude.
O Papa evocou o que chama de “análises em voga” que, segundo ele, “tendem a considerar essas jornadas como uma variante da cultura jovem moderna, como uma espécie de festival rock modificado, num sentido eclesiástico, com o Papa como estrela”.
As aparições do Papa João Paulo II, que morreu em 2005, nessas Jornadas suscitavam um entusiasmo próximo da histeria.

O Papa polaco, que cultivava os contactos directos com as multidões, nunca combateu o fenómeno de adulação que causava alguma indisposição no seio da Igreja Católica.
Bento Dezasseis admitiu, porém, que há vozes católicas que vêm nestas iniciativas um “grande espectáculo, belo, mas de pouco significado para a questão sobre a fé e a presença do Evangelho neste tempo”